QUE MEIOS SÃO UTILIZADOS

Para que a água da rede pública chegue a todas as habitações nas melhores condições para consumo humano a Águas de Paredes controla rigorosamente a sua qualidade, em obediência ao disposto no Decreto-Lei n.º 306/2007, de 27 de Agosto, que entrou em vigor no dia 1 de Janeiro de 2008.

De forma a obter uma imagem representativa da qualidade da água distribuída, a nossa equipa, devidamente identificada, procede a colheitas no domicílio do consumidor, em cumprimento do Programa de Controlo da Qualidade da Água (PCQA) aprovado pela autoridade competente – ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos.

A estas análises acrescem os controlos efetuados nos seguintes locais:

Nas captações e respetivas estações de tratamento;
Nas ETA de Lever e do Paiva e em todo sistema de distribuição até a entrada no Concelho (pela entidade AdDP – Águas do Douro e Paiva);
Em todo o sistema de distribuição do concelho – Controlo operacional.
O controlo da qualidade garante a verificação de potabilidade da água tanto no que respeita às suas características bacteriológicas como físico-químicas.

Na generalidade a água é considerada apta para consumo humano quando nenhum dos parâmetros ultrapassa uma concentração máxima (valores paramétricos) na água, em que são analisados por um laboratório qualificado e acreditado.

QUAIS OS PARÂMETROS DETERMINADOS?

As análises são realizadas num laboratório qualificado para efetuar as determinação previstas na legislação. Os parâmetros são agrupados em função da sua frequência de determinação:

Controlo de Rotina 1,
Controlo de Rotina 2,
Controlo de Inspeção.
Os grupos referidos são constituídos por:

Parâmetros microbiológicos – Indicadores de contaminação microbiológica da água. O incumprimento dos limites estabelecidos pode ocasionar riscos para a saúde.
Parâmetros físico-químicos – A contaminação físico-química geralmente chega aos meios aquáticos através das atividades industriais, agrícolas, águas residuais urbanas não tratadas, etc, ou por ser um elemento constituinte de alguns solos. Estes parâmetros identificam:
Características organoléticas – Turvação, sabor, etc.
Composição físico-química – Temperatura, pH, etc.
Substâncias indesejáveis – Ferro, Nitratos, etc.
Substâncias tóxicas – Chumbo, Crómio, Mercúrio, etc.
Radioactividade – Geralmente este tipo de contaminação deve-se à radioactividade natural e é restrita a determinados tipos de formações geológicas.
Assim, a água distribuída não deverá conter bactérias ou vírus capazes de provocar doenças. O seu conteúdo em substâncias ditas indesejáveis (nitritos, azoto amoniacal, etc.) ou tóxicas (chumbo, crómio, etc.) não deverá nunca ultrapassar os valores paramétricos definidos na legislação em vigor (D.L. 306/07 de 27 de Agosto).

A água deve igualmente ser, transparente, inodora, agradável ao paladar  e equilibrada em sais minerais.

QUE MEIOS SÃO UTILIZADOS?

O controlo da qualidade da água é realizado através de processos técnicos muito rigorosos, nomeadamente através da realização de análises em laboratório acreditado externo de reconhecida competência a nível nacional, com procedimentos de gestão da qualidade implementados, considerado apto pelo ERSAR.

Os nossos técnicos acreditados realizam a colheita e o seu registo e entregam as amostras no laboratório para serem analisadas. O seu transporte é realizado em carrinhas da Águas de Paredes com arcas refrigeradoras para que a qualidade da amostra não seja alterada no caminho até ao laboratório.

ONDE CONSULTAR OS RESULTADOS DA QUALIDADE DA ÁGUA?

Os resultados das análises são divulgados trimestralmente através de resumos afixados nas juntas de freguesia do Concelho, Câmara Municipal de Paredes, Autoridade de Saúde, Águas de Paredes e publicada nos jornais locais. São também disponibilizados para consulta aqui.

A ÁGUA FONTE DE VIDA E SAÚDE

A água é indispensável à vida. A sua qualidade está intimamente relacionada com o nível de vida e sanitário de um país.

A água pode considerar-se de boa qualidade quando é salubre e limpa, isto é, quando não contém microrganismos patogénicos nem contaminantes em níveis capazes de afetar negativamente a saúde dos consumidores.

O Concelho de Paredes dispõe de um abastecimento de qualidade com rigorosos sistemas de vigilância e controlo analítico, que permitem que a água chegue em boas condições à torneira do consumidor e seja consumida com toda a segurança.

A gestão da água apresenta uma grande complexidade, pelo que habitualmente intervêm diversos agentes, como as Câmaras Municipais, as entidades gestoras, os laboratórios de controlo, a Autoridade de Saúde e o ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos. Todos eles contribuem para o consumo de água de boa qualidade, sem riscos para a saúde, facilmente acessível e na quantidade necessária.

A água na natureza contém sempre diversas substâncias dissolvidas, o que não significa necessariamente que esteja contaminada. Por exemplo, é frequente que as características do terreno onde é captada condicionem a presença de algumas substâncias.

Antes de chegar a nossa casa a água destinada a consumo humano é submetida a um tratamento e a um controlo de qualidade para proteção da saúde dos consumidores.

O conhecimento da qualidade da água distribuída e as características dos sistemas de distribuição são elementos básicos para detetar eventuais anomalias, adotar medidas de prevenção apropriadas e comunicar com os clientes quando necessário.

CONSELHOS ÚTEIS

A qualidade da água que lhe distribuímos é de excelente qualidade, é uma água equilibrada e preparada para o consumo humano mesmo para pessoas mais frágeis (idosos, crianças, etc.).

 

اترك تعليقاً

لن يتم نشر عنوان بريدك الإلكتروني. الحقول الإلزامية مشار إليها بـ *